Tecnologia do Blogger.

Archive for Outubro 2011

Reforçando o papel do vidAvaí.

Uma pausa pessoal.
Passada uma parte da maratona que a faculdade impõe a todos os mortais, posso finalmente vir aqui um pouquinho e comentar o universo avaiano. De tempos em tempos isso ocorre. Não significa que deixei de estar atento a muita coisa, somente não pude mais estar aqui o dia todo produzindo posts da qualidade mínima que se pressupõe encontrar no vidAvaí.

Uma pausa bem-vinda.
É natural também que tenhamos a necessidade de organizar tudo. Nós sabemos quem são os amigos chatos e quem são os teimosos. Só não dizemos que fazem parte de seitas, mas tudo bem - não deixa de ser somente uma classificação. No caso da blogosfera, assim como na vida, acabamos separados por nossas opiniões - que formam o que somos. Isso é natural.

Foi bom ter parado um pouco e ter enxergado tanta coisa do "lado de fora". Foi preciso observar muito para aceitar e conviver com o fato de que é quase impossível atacar o argumento sem atacar o argumentador. É muito mais difícil acreditar na força de uma ideia se ela vem de quem nunca teve uma boa ideia. Ou de quem simplesmente discorda contigo em quase tudo. Não pensemos que é humano atacar somente um argumento. Não é. Só não é impossível fazê-lo de forma educada.

Quando novas postagens chegarem, você ficará sabendo pelo Twitter. Venha ler com a certeza de que será  diferente da maior parte do que está aí flutuando na nuvem avaiana. Como sempre foi o vidAvaí: a exaltação da avaianidade.


Tag : ,

Recesso.

A coisa apertou na faculdade. Tive que dar uma largada do blog porque atualizá-lo não é só escrever, é estar sempre bem-informado. Agora é estudar e passar em física quântica, mecânica dos fluídos, polímeros... E tocá-lo pau nos livros!

Fique atento ao Twitter do blog, que continua ativo. O Facebook também disparará um feed automático quando rolarem novas atualizações.

Vida que segue.

Abraços!

O melhor post do ano.

Tenho orgulho de dizer que o Felipe Matos escreveu aqui no vidAvaí e durante um grande tempo foi o carro-chefe do blog. Ele fez, agora, o melhor post do ano. 

Relacionou filmes e a história recente do Avaí. 

Genial.

Confira aqui.

Hoje não tem post.

Galera, a princípio hoje não teremos atividade no blog.

Hoje é dia de estudar.

Perdoem-me, mas se tivermos posts serão à cargo de nossos outros integrantes.

Abraço!
Tag : ,

Um TCC que pode ser muito útil.

A Francieli, namorada do meu amigo Rodrigo, decidiu fazer o TCC de Publicidade e Propaganda sobre o maior de SC. O leão virou tema de um estudo de publicidade e isso é, no mínimo, interessante. Mas ela precisa de colaboração para poder concluir a pesquisa. 


O interessante é que ela se interessou por algo que, pelo jeito, nossa Diretoria não faz. Que tal dar a sua colaboração? Quando estiver apresentado e avaliado, ela prometeu disponibilizar um link para leitura do trabalho. O mini-formulário tem 10 perguntas, a maioria de assinalar. Muito rapidinho! Você responde AQUI!
Tag : ,

Hoje você, torcedor, é quem manda. - Por Alexandre Carlos Aguiar

Dizem, e eu concordo, que se tivéssemos mais um Lincoln no time e um outro atacante igual ao WiLeão, estaríamos brigando por vagas entre os primeiros colocados no Ricardão-2011.

A qualidade duvidosa deste campeonato permite que um ex-jogador como Adriano, relegado à categoria de imperador aposentado, seja a atual arma secreta do time que lidera por boa parte este campeonato.

Que um jogador manhoso e pipoqueiro como Neymar seja tratado a pão-de-ló e esteja sendo preparado para decidir o Mundial de Clube pelo Santos.

E até o limitadíssimo time doladelá, que só ganha fora de casa porque joga retrancado e abusa dos contra-ataques, seja a atual sensação de dez entre dez torcedores dentro da mídia local.

Não é um campeonato para ser perdido. Dada as circunstâncias, ser rebaixado sem algum esforço é o ponto mais alto da incompetência, tanto técnica quanto administrativamente. Um pouquinho a mais de zelo e se ganha o tal campeonato como uma centopéia com todos os 100 pesinhos nas costas.

Por isso, não precisaria de muitos craques no time do Avaí, não. Bastava levar com a pontinha dos dedos. Mas parece que a torcida calça 45 e o time, 39. Os dedinhos estão ficadno de fora.

Queria era um ou dois torcedores, destes que estão dando este banho de como se torce, de como se leva um time, de como se apóia mesmo nas dificuldades, dentro da diretoria. É verdade. Relutei até há algum tempo em admitir isso, mas vejo que uma situação assim seria o ideal. É inegável a força que esta torcida tem e só um cego não vê (queria muito usar esta frase, hehe)

Talvez não o torcedor fisicamente. O Zezinho ou o Manuelzinho ali, lado a lado com planilhas e fluxogramas a contratar e demitir jogadores não ia dar muito certo. Mas tem que haver o espírito. Essa condição que só a torcida avaiana possui e que custa a alguém de dentro dos camarotes centrais da Ressacada perceber. Aliás, até gente dentro da própria torcida não sabe exatamente o que é isso. Essa mobilização, esse desprendimento, essa maneira de amar INCONDICIONALMENTE o Leão da Ilha é único.


Alguns querem público zero, outros querem quebra-quebra e já se aventou até uma tal de leléia geral. Não precisa. A nossa força é a nossa paixão pelo Avaí.


Há muito que alguém precisa aprender como se ama um clube e se dedica a uma paixão. Quem vê esta torcida se declarar publicamente para o seu clube, não entende como ele é tão desmazelado administrativamente. Mas, nunca é tarde para aprender.

E que a partir desta temporada se escreva, bem grande, num out door na entrada do estádio os dizeres: AQUI HÁ TORCEDORES QUE MANDAM NESTE CLUBE.

As fotos eu tomei emprestadas dos blogs dos meus amigos.

*Alexandre Carlos Aguiar é o blogueiro titular do Força Azurra.

Diferente, não. Muito diferente.

Não acredito em quem disser que a torcida do Avaí é normal. Não é. Normal é a torcida do Flamengo. A nossa é especial. Também não quero ser um torcedor de torcida. Só não admitirei que se equipare essa massa que veste azul e branco à média. Não se admita que nos rebaixem à tal condição.



















Eu não admitirei e você, com certeza, haverá de enxergar que isso não é comum. A média brasileira, convenhamos, é reclamar do time se ele perde, vaiá-lo se ele joga mal e esvaziar o estádio se o final da competição é claramente decepcionante. Já vimos times serem vaiados estando na liderança há várias rodadas. Há exceções, mas a média é esta.

É inimaginável que a média das torcidas brasileiras seja fazer o que nós estamos fazendo nesta reta final do Brasileirão. Com um time sofrível, uma Diretoria de cegos e surdos, um histórico de dois anos em que fomos alçados ao papel de meros financiadores e locatários de cadeiras. Podem até fazer uma parte disso, mas não tudo ao mesmo tempo e com tal intensidade. 

Lembro que um treino do Corinhians com 300 pessoas foi manchete nacional. Que a torcida do Grêmio foi capaz de colocar 5 mil pessoas em treinos, mas somente antes de GreNais. Que algumas torcidas até lotam aeroportos, como a do Bahia, mas para tietar jogadores famosos de seus times ou exaltar a boa fase e as vitórias. Outras até recebem seus times antes dos jogos, em jogos de final de Libertadores. Na nossa situação, equiparamos exceções das melhores do país. Sim, nós estamos muito acima da média.

Nutro puro respeito por esses avaianos que por tempos insistiram em bater e protestar, abandonando o estádio, cancelando carteirinhas de associação com mais de década. São sinais que qualquer ser inteligente teria notado. São os mesmos avaianos que hoje estamos vendo novamente nas cadeiras da Ressacada cantando como nenhum outro, berrando incentivo e amor. São os seres inteligentes da história, tentando evitar o pior. O que infelizmente falta nos escritórios mais importantes da Ressacada.

O nosso campeonato

Em 2010, mais precisamente em 05 de novembro, eu escrevi um post falando sobre o nosso campeonato daquele ano. Quis o destino que este ano tivéssemos o mesmo destino, somos quase bacharéis na arte de secar.

Restando apenas 10 jogos para o fim do campeonato, a situação é esta:

Excluindo o América-MG da briga, restam: Atlético-PR, Atlético-MG, Cruzeiro, Ceará e Bahia. O Ceará é o que mais tem chances de cair, mesmo que tenha mais pontos, mas tem os jogos mais difíceis, vários confrontos diretos fora de Fortaleza, pegaremos eles na Ressacada. O Cruzeiro tem bastante chance de escapar, junto com o Bahia, os Atléticos são os outros dois que mais terão a minha torcida contra, ambos estão pedindo para serem rebaixados, e não é de hoje.

Os jogos restantes de cada time do nosso campeonato:

Avaí: Atlético-GO (c), Internacional (f), Botafogo (c), Corinthians (f), Ceará (c), São Paulo (f), Cruzeiro (c), Vasco (f), Coritiba (f) e Figueirense (c).
Atlético-PR: Vasco (c), Botafogo (f), Ceará (c), Santos (f), Atlético-GO (c), Corinthians (f), São Paulo (c), Cruzeiro (f), América-MG (f) e Coritiba (c).
Atlético-MG: Santos (c), Vasco (f), Fluminense (f), Palmeiras (c), Grêmio (c), Figueirense (f), Coritiba (c), Corinthians (f), Botafogo (c) e Cruzeiro (f).
Cruzeiro: Bahia (f), Corinthians (c), Atlético-GO (c), Botafogo (f), Flamengo (f), Internacional (c), Avaí (f), Atlético-PR (c), Ceará (f) e Atlético-MG (c).
Ceará: América-MG (f), Flamengo (c), Atlético-PR (f), Fluminense (c), Avaí (f), Santos (c), Corinthians (c), Grêmio (f), Cruzeiro (c) e Bahia (f).
Bahia: Cruzeiro (c), Coritiba (f), Vasco (c), Figueirense (f), São Paulo (c), Atlético-GO (f), Internacional (f), Palmeiras (c), Santos (f) e Ceará (c).

Já ativei o modo secador, como no ano passado e agora mais do que nunca vamos ter que torcer para outros times, teremos uns 5 jogos por rodada para sofrer. Agora é que a coisa fica boa.
Sim, Eu acredito na recuperação do Avaí, muito mais agora que a torcida resolveu ser o 12º jogador. Que amanhã a Ressacada esteja completamente abarrotada e o Avaí possa fazer mais um grande jogo, contra um time que me traz ótimas lembranças.

Não precisava nem pedir, Capitão.

Desde o final do jogo contra o Atlético-PR, a torcida avaiana já estava a par de mais uma missão para o próximo jogo: recepção aos jogadores.

Hoje o capitão William deu a letra:

Gostaria que já na entrada do ônibus a torcida acendesse os sinalizadores azuis e levantasse as bandeiras porque a gente sente bastante. Espero que o torcedor lote a Ressacada e nos incentive do começo ao fim porque com a ajuda deles temos mais força para sair dessa situação. Vamos precisar muito deles.
É assim, com atitudes que beiram a insanidade aos incrédulos, que nós caminhamos ao lado do time. O futuro do Avaí é muito maior do que o prazo de validade da maioria dos que passam pelos gramados da Ressacada vestindo azul e branco. Mas um nome com certeza ficará na História. William, o guerreiro. 

Tá esperando o quê? Dia das crianças na Ressacada!

O Dia das Crianças será especial para os torcedores mirins. Quem for à Ressacada vai poder participar de uma série de ações dentro e fora de campo. Entre elas estão a promoção Gol de Pênalti, que será realizada no intervalo de partida, e o Mini Futebol que reunirá a garotada para um jogo diferente antes de Avaí x Atlético-GO.

Além disso, os torcedores mirins ganharão na entrada do estádio gibis e máscaras da Turminha do Leão e um produto licenciado especial, o picolé avaiano que será oferecido às primeiras mil crianças.

As ações voltadas para a criançada não param por aí. Os torcedores de até 12 anos poderão assistir ao jogo de graça. Basta o responsável retirar o ingresso nas bilheterias do clube. Para obter o bilhete, é necessário comparecer à Ressacada com um documento de identificação para comprovar a idade. O atendimento nas bilheterias acontece no horário convencional, das 9h às 19h. No dia do jogo também é possível retirar o ingresso destinado às crianças.

Participe das ações do Dia das Crianças. Leve seu filho ao estádio e faça parte dessa corrente! Nosso lugar é na Série A!

Nota do blogueiro: Bacana a iniciativa do Avaí. Vale a divulgação.

Bruno, Urso e Ken. Os 3 mosqueteiros.

De todas as combinações possíveis para a formação da meia-cancha avaiana, a que está no título deste post é a que melhor encaixou até agora. Uma verdadeira escala descrente de força de marcação à qualidade de passe. Nosso primeiro volante (Bruno) começa sendo o cão de guarda, mas com um passe menos refinado do que o segundo (Junior Urso), que por sua vez marca melhor mas passa um pouco menos eficientemente do que o terceiro, Pedro Ken. 

O Avaí de ontem apresentou as falhas defensivas conhecidas, como uma falha de Dirceu que quase originou o primeiro gol da partida. Mas apresentou desarmes precisos e um eficiente esquema de marcação, onde o adversário sempre encontrava mais um dos nossos na sobra. Mais ou menos no lema "um por todos e todos por um".

Os três volantes de ofício do Avaí, portanto, não estão atuando fixamente. É possível ver, ao longo do jogo, o revezamento feito em frente à zaga. Sempre formando um triângulo. Nunca em linha. Assim, pode-se concluir que o Avaí apresentou sua melhor performance com o esquema 4-3-2-1, com Cleverson flutando pelos lados e Lincoln fazendo o que bem entender. Funcionou. Não que eu tenha abdicado da opinião de que devemos jogar com Diogo Orlando no lugar de Daniel, mas funcionou, realmente.

Resta saber agora se todas essas virtudes evidentes no jogo contra o Atlético-PR aparecerão contra um adversário melhor tanto individualmente quanto coletivamente. Não foi à toa que o Atlético-GO saltou de 17º para 9º em 5 rodadas e hoje está empatado com o nosso maior rival. Não foi à toa.

Mais um guerreiro do Avaí: Thiago Tavares.



O manezinho Tiago Tavares, lutador de MMA, é o mais novo contratado do Avaí. Representará o clube no UFC, o maior evento do mundo da modalidade. Já não era sem tempo, Tavares é mais um grande atleta declaradamente avaiano. 

Já o Xuxa, aquele nadador que ganhou medalha em olimpíada e antes de ser famoso era fã das barbies, prefere dizer que torce para o Flamengo... vai entender, né.

Não teve nó tático.

A superstição continua. Mesmo sem ter dado um baile de tática, o Avaí conseguiu superar o Atlético-PR com relativa facilidade e parece que tudo ficou na conta do Betinho. Que bom.

Time com 3 volantes desde o início. Marcação forte em cima de Paulo Bayer, mesmo que sem um jogador específico para a função. Nenhuma invenção na hora de mexer. Foi Bruno por Diogo Orlando, Cleverson por Caíque e Coelho por Robert. 

Mas teve bola entrando mesmo com goleiro adversário tocando nela, zagueiro nosso subindo mais alto que o deles e um time sem jogar em função do William, coisa rara de se ver esse ano. Então, põe na conta do Betinho, porque o hômi tem estrela.

OOOOoo Ooo Oooooo FICA BETINHO!

Os primeiros 3 pontos.

Desde este jogo contra o Atlético-PR, está começado a saga de mais uma fuga do rebaixamento. A luta contra as probabilidades de descenso está oficialmente aberta e finalmente conta com as peças mais importantes: torcida e, principalmente, time.

De acordo com o site Chance de Gol, após esta vitória ainda corremos 95% de chances de voltar à Série B.

Vencer não foi motivo para comemorar muito. Perder é que seria motivo para profundo desgosto. Por isso que esse domingo foi gostoso. Foi sim, eu estava lá na Ressacada pra poder dizer.

Treino dos MIL e dia de curtir!

Hoje, a partir das 9 horas já haverá gente no Koxixo's.

Mas eu ficarei longe de casa o dia inteiro.

Então, atualizações aqui sobre o Treino somente à noite!

Vamos ao treino, depois à praia, enfim, vamos curtir o dia e a exaltação do nosso amor pelo Avaí!

O avaiano gosta do Avaí. E pronto! - por Nivaldo Francisco H. Junior

O avaiano gosta do Avaí e pronto!
Quem gosta de título é cartório.
Quem gosta de vitória é capixaba.
Quem se preocupa com gol é Volkswagen.
Quem se preocupa com craque é polícia e bandido.
Quem se importa com divisão é matemático...
Viva a torcida mais apaixonada do mundo!Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias de nossas vidas.
Vai pra cima deles Leão!

Nivaldo Francisco H. Junior, técnico em informática e postou este texto na grupo Avaí Futebol Clube do Facebook.
Tag : ,

O time do Atlético-PR vem aí.

O time do Atlético-PR vem a Florianópolis tentar a vitória, mesmo com 7 desfalques. Lutando contra o rebaixamento e a 5 pontos do Avaí, o Clube paranaense aposta muito alto neste jogo. O técnico é Antônio Lopes, o mesmo que veio ano passado ao leão comandar, mas quem comandou mesmo foi o filho.


Sem escalação definida, o time de Curitiba vem sem Kleberson, Guerrón, Madson, Fabrício, Branquinho, Paulinho e Marcelo Oliveira. Assim, o principal jogador a ser marcado é o veteraníssimo Paulo Bayer (foto). O último confronto dos paranaenses foi com o Internacional, vitória de 2x0. Dos últimos 5 jogos, empataram 2, ganharam 2 e só perderam 1.


A paixão não permite desistência. - Por Kk de Paula*

Paciência. Palavra que deveria estar em nosso hino.
A paciência dos amantes, dos apaixonados.
A paciência que dá credibilidade ao dia de amanhã.
Ah, essa paixão que espera fielmente em luta por seu desejo.
Paciência revolta.
Revolve e volta.
A paixão não permite desistência.
É o fardo que atormenta os leais.
O que mais sustenta a raça, senão a paixão?
Paciência na paixão exige movimento.
Por isso é pra toda a vida.
Vida é paixão em movimento.
VivAvaí!
Kk de Paula. Conselheira do Avaí F.C. e titular do blog  DNAzul.

A torcida atleticana vem aí.

A Diretoria do Atlético-PR comprou todos os ingressos destinados à torcida visitante. Destes, 150 foram dados a sócios do Clube, que tiveram a opção de comprar outro ingresso antes que o restante da carga fosse liberada aos outros torcedores. 

Espera-se que só a torcida organizada do Atlético-PR venha em 10 ônibus fretados. O jogador Marcinho pagou um destes. A certeza de grande presença de torcedores atleticanos na Ressacada é tamanha que o Clube disponibilizou no site oficial um guia aos que virão a Florianópolis. 

É bom sempre lembrar que a relação entre as torcidas nunca foi boa. Todos os anos ocorrem incidentes de violência no confronto em nossa cidade. Fique atento e não dê bobeira aos bandidos que virão disfarçados de fanáticos.

Também é sempre bom ressaltar à Diretoria avaiana que a torcida do Avaí é privada de entrar na Arena da Baixada até mesmo com bombons, inimaginável então com instrumentos de percussão. Por favor, tenhamos uma atitude à altura, de privilegiar a nossa torcida em detrimento da adversária. Que eles tenham que tentar calar a Ressacada na goela, assim como fizemos em 2009. 

No mais, que reine a paz com o bom trabalho que a PM vem desenvolvendo no entorno da Ressacada e que eles venham confiantes e voltem a ótima cidade de Curitiba com o consolo de ter perdido para o maior de SC.

Para terminar bem o dia: Chantalla, avaiana boa de onda.

A moça do vídeo abaixo é a Chantalla, irmã da Aricia, uma muito do coruja que criou um tópico na comunidade do Avaí somente para divulgar o feito da estimada. Avaiana da Barra, Chantalla faz questão de ressaltar o amor pelo Avaí no registro da viagem pelo México, em agosto, inclusive surfando com o manto sagrado diversas vezes. Confira!


Repúdio ao auto-flagelo


"Ao torcedor é permitido perder a razão, ser desponderado, agir incoerentemente. O torcedor se comporta conforme seus instintos, de maneira ilógica. Em um dia, ama; noutro, odeia. É, pois, passional".

Tal absurda regra popular, sabe-se, é constantemente difundida pelos meios de comunicação nacionais, figurando como verdade absoluta no universo futebolístico. As incoerências que corriqueiramente revestem as atitudes de uma torcida, numa desequilibrada gangorra comportamental, são invariavelmente toleradas, justificadas numa alegada passionalidade do torcedor, como se este fosse um homem-de-neandertal.

Dentro dessa tendência ao comportamento irracional, facilmente verificável em situações periclitantes como a que vivemos no presente, chama a atenção a inconsequência de indivíduos que, em nome daquela passionalidade fajuta, vaiam, xingam, fazem escárnio, abandonam a causa ou até mesmo torcem contra o Avaí, sem perceber, no entanto, que sua fúria atinge ninguém exceto eles próprios.

O torcedor que age da maneira descrita, desassociando-se do clube porque temos Daniel na lateral direita, torcendo contra porque desaprova Dirceu na linha de zaga ou deixando de ir ao jogo porque nosso time é péssimo, imagina, ingenuamente, que está ferindo seus desafetos com sua conduta reprovadora. Pensa ele, sem pensar, que sua ira, além de legítima, é eficaz. Não consegue vislumbrar, entretanto, que o único homem a ser atingido por seus atos é ele mesmo: auto-flagela-se, na fantasia de estar causando prejuízo aos que odeia.

Em um curto espaço de tempo, Zunino estará ampliando sua cadeia de laboratórios em um local distante, Daniel desfilará nos campos da segunda divisão do Azerbaijão, Dirceu estará jogando por algum clube-empresa da terceira divisão paulista, Romano estará onde Judas perdeu as botas e Cleverson estará plantando aipim em algum minifúndio do Acre. Nenhum deles carregará qualquer cicatriz por conta da campanha ridícula que protagonizaram. Todos irão pra bem longe, viverão suas vidas, receberão seus salários, encontrarão êxitos e fracassos noutros lugares, esquecer-se-ão dos dias que envergaram a camisa do Avaí Futebol Clube.

Adivinhe quem é que pagará a conta de todo o fracasso. Quem ficará com as ruínas de um ano catastrófico nas mãos?

Justamente o sujeito que vaiou, xingou, escarneceu, abandonou a causa ou até mesmo torceu contra seu escrete. "Com Daniel na na lateral direita eu não volto à Ressacada, pois não vou para ver esse time ruim", dizia cheio de razão, sem sequer cogitar que, ao contrário de Daniel e do time ruim, ele tinha realmente algo valioso a perder. Recusou-se a apoiar os vermes que transitoriamente vestiam a camisa azul e branca, acreditando que isso lhes feriria, mas, no final, será o único atingido pela tragédia.

O impulso instintivo, natural dos animais, nos empurra ao esperneio, à raiva dos que estão em campo e diretoria. Todavia, a racionalidade nos obriga realizar a desvinculação da instituição Avaí dos que temporariamente a representam. Esqueçamos dos infelizes que hoje vestem o manto sagrado. A camisa azul e branca, que não tem culpa dos incompetentes que a vestem, será a única a aqui permanecer conosco. O resto todo passará, menos nós e o Avaí.

Relembremos toda a história de quedas e superações que passamos para chegar onde sempre sonhamos. É absurdo e irracional atirarmos a toalha por conta de insignificantes seres que por ora vestem azul, mas que amanhã serão apagados de nossa história, para depois nós mesmos termos de enfrentar as consequências danosas de nossos atos. Não nos auto-flagelemos: os únicos que realmente tem algo a perder somos nós, somente nós.

A convicção de Toninho. Ou a burrice.

Os primeiros esboços de formação que Toninho Cecílio usará contra o Atlético-PR ainda são, esperamos, esboços. Com uma formação que ganhou somente 2 jogos desde que assumiu como técnico, Toninho precisa provar que convicção é uma palavra que deve ser usada somente quando aliada de resultados. Caso contrário, soa burrice mesmo.

Ontem o técnico do Avaí desenhou o time com 3 zagueiros (G. Bastos, Dirceu e Gian), 2 volantes (Junior Urso e Ken), Fernandinho pela esquerda e Daniel pela direita. Isso é, se ele sabe onde é a direita. Completou o time com o Lincoln, Leandrinho e Rafael Coelho. Desastroso.

Não vejo chances do Avaí ganhar uma partida sequer sem reforçar urgentemente as laterais. Precisamos de um cara mordedor como o Diogo Orlando caindo pela direita, logo à frente do zagueiro, e no mínimo um volante que saiba morder para a esquerda. Isso libera Urso, Bruno e Ken para trabalharem pela "meia-cancha", que é onde a maior parte dos times trabalha (e passa) em cima da zaga.

Não temos um esquema em que os laterais funcionam e precisamos admitir isso. Toninho Cecílio ainda não enxergou a situação do time que tem em mãos ou a sua convicção lhe diz que Fernandinho e Daniel darão conta do recado, algo que não aconteceu ainda. Isso, sim, já poderia ser adjetivado como burrice.


Treino dos MIL na mídia.

O Treino dos MIL alcançou uma repercussão que tornando-se enorme antes mesmo de acontecer. Com a ajuda de todos os avaianos simplesmente loucos, uma atitude coletiva de tamanha loucura só poderia gerar, no mínimo, curiosidade.

Com certeza, qualquer pessoa que acompanhe no mínimo aos principais jornais da cidade já está sabendo da grande festa da avaianidade que a torcida promoverá no sábado pela manhã. Até ontem, ouvi, li, e presenciei o Treino dos MIl sendo citado no Infoesporte, ClicEsportes, DC, Hora de Santa Catarina, Notícias do Dia, CBN Diário, Rádio RIC Record, TVBV, RBS TV, Guarujá e Regional FM. Além do apoio do Clube através dos seus canais oficiais, como o site e o twitter.

Se alguém da cidade disser que não soube do Treino dos MIL, por favor, volte para a Terra.


O legado do Treino dos MIL.

Lembro de como foi o primeiro treino que fizemos com presença significativa da torcida, em 2009. Não se esperava à época que um movimento nascido no Orkut pudesse alcançar tantos corações, causar tamanho impacto. Na véspera do título Catarinense, a cereja veio antes do bolo. 

Superou todas as expectativas, emocionou a todos de maneira sem igual e entrou para o rol de atitudes extremas a que a torcida do Avaí recorre quando precisa fazer um algo mais do que esvaziar os pulmões durante os jogos.

Talvez seja tensão reprimida, vontade de cantar com força o hino, de honrar a camisa quando pouca gente além de nós demonstra essa vontade. Difícil explicar. De concreto, somente o fato de que tal qual o movimento #ReageLeão, o Treino dos Mil é uma peculiaridade do universo avaiano. Nem mesmo nós, que vivemos essa paixão no dia-a-dia, conseguimos explicar ao certo o que nos leva a sermos quem somos. Únicos.

Vamos ao treino, cada um com suas razões, demonstrar a este grupo de jogadores que a torcida do Avaí nunca desiste de apoiar o seu time. Os portões da Ressacada estarão aberto no treino de sábado, desde as 9h da manhã. Nos vemos lá.


Melhores amigos.

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.
- Frase atribuída ao pensador chinês Confúcio.

Admita-se de uma vez por todas que existe somente uma torcida nesta cidade. Na desgraça de outrora, verificou-se a quantidade e a qualidade sem igual desta torcida. Na repetição dos passos fracassados, essa torcida é que mostra cada vez mais sua qualidade, como se a desgraça fosse um combustível que a impele ao apoio.

Ela que soube a hora de criticar, sabe agora também a hora de apoiar. Mesmo que a críticas não tenham encontrado um ouvido disposto a ouvír, filtrar e compreender. O Avaí não soube reconhecer os seus melhores amigos, os verdadeiros avaianos.

Mas ainda há tempo hábil para nos salvarmos na tabela e na essência, como Clube. Afinal, ninguém explicará facilmente como, vendo seu time na zona do rebaixamento à segunda divisão do futebol nacional, exista tamanha vontade dessa torcida em declarar todo o seu amor por um time que só lhe deu sofrimento e vergonha durante o campeonato. 

Fazer parte dessa torcida é um privilégio exclusivo daqueles que podem até não entender, mas sentem e transpiram avaianidade. Esse termo, tão subjetivo, mas tão completo.


Gravação de vídeo no Treino dos MIL!


Durante o treino, o @DeividyAvai e o @Wila6 estarão filmando depoimentos de avaianos que tiverem uma mensagem a dar aos jogadores. Aqueles mais autênticos, emocionantes e dentro do contexto da nossa situação estarão em novos vídeos motivacionais.


Compareça e dê o seu apoio ao time, hoje e para a posteridade.


Ópio Azul: Ignorando o Presente. Por Filipe Calmon*

O Avaí faz uma péssima campanha no Campeonato Brasileiro. Mesmo estando desde o início da competição na zona de rebaixamento e com a pior defesa do campeonato, o discurso é o mesmo: foco no próximo jogo.

Assim, enquanto a matemática permitir, o Leão da Ilha segue omitindo os erros e desviando o foco da imprensa, do torcedor e até internamente.

Tudo em nome da paixão.

E se o Avaí escapar, a frase está pronta: “Esse Avaí faz coisa”.

E ai daqueles que ousaram em duvidar e que levantaram pontos negativos do trabalho do Avaí Futebol Clube na temporada 2011.

Serão os apocalípticos de Belzebu, quiçá: espias alvinegros!!

Refrescando a memória:

Até a terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o Avaí era dirigido pelo técnico Silas. Na estreia da competição, a derrota por 4 a 0 para o Flamengo pouco importava já que o time estava na semifinal da Copa do Brasil.

A eliminação veio poucos dias depois e, em seguida, a segunda partida pelo campeonato; também a segunda derrota. A culpa, segundo o treinador, era dodesgastante processo de remontagem do elenco.

Antes fosse só de jogadores, pois, após a derrota para o Santos por 3 a 1, Silas se despedia do time rumo ao Qatar.



Assumiu Edson Neguinho, interinamente e veio o primeiro ponto na competição ao empatar em 2 a 2 com o América Mineiro na Ressacada.



Dias depois, Gallo era apresentado com a missão de tirar o Avaí da lanterna do Brasileiro.

Com Gallo no comando, o time demorou mais cinco partidas para conquistar a primeira vitória no Brasileiro. Ela só veio contra o Atlético Goianiense, na 10ª rodada.

O discurso nos microfones para a dificuldade dos resultados era de que o time precisava evoluir tijolo a tijolo.

Mais duas derrotas seguidas pela Série A e o técnico Gallo passou a ter que responder sobre se continuava ou não no comando do Avaí. O discurso àquela altura já era de decisão a cada partida, de reação a partir do próximo jogo. O Leão da Ilha iria para a 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Duas vitórias seguidas contra Corinthians e Ceará foram abafadas pelas derrotas diante do São Paulo por 2 a 1 e a humilhante derrota por 5 a 0 contra o Cruzeiro. Mais um resultado negativo, 2 a 0 para o Vasco, e o técnico Gallo perdeu o emprego.

Novamente, Edson Neguinho assumiu o time. Na primeira oportunidade, aproveitou os microfones para responder ao técnico antecessor que criticava a qualidade técnica dos jogadores disponíveis no elenco. Para Neguinho, o elenco azurra era bom o suficiente para reagir no campeonato.

Depois do 0 a 0 contra o Coritiba na Ressacada. Toninho Cecílio foi anunciado como treinador. Logo nos primeiros treinos, o clima havia mudado na Ressacada.

Em seguida, dois jogos e duas vitórias, uma no Clássico e outra contra o Flamengo. A situação parecia começar a mudar.

Mas foi só o novo técnico descer do camarote e comandar o time da beira do gramado para as derrotas voltarem a acontecer. Desde então, sete jogos e nenhuma vitória azurra.

E assim como o time permanece na zona de rebaixamento desde o início do Campeonato Brasileiro 2011, o discurso de que o próximo jogo é uma decisão continua.

———-

E a próxima decisão para o Avaí é contra o Atlético Paranaense, domingo, às 18h, na Ressacada.

Enquanto a torcida avaiana que promete o Treino dos Mil não merece essa sina, o time avaiano não merece a torcida que tem. Talvez alguns jogadores mereçam, mas esse time aí não. O conjunto é de segunda divisão.

Que a torcida vença!

———

Eu sou Filipe Calmon e sigo acreditando numa virada histórica do Avaí, mas queria (Ah! Como queria!) que os discurso na mídia fosse sincero e honesto, sem chavões e patriotismo dunguistas.

ASSUMAM OS ERROS! – nessas horas eu queria ser japonês para ver os dirigentes de joelhos, abaixando as cabeças e pedindo desculpas, com vergonha do que fazem…

Mas sou Brasileiro!

Viva a torcida e o Futebol!

Ópio.

Ópio Azul.

——–

Qualquer coisa: tuita lá: @FilipeINfo

*Filipe Calmon é um jornalista sem rabo preso, ao menos com o lado azul da força, como você pode ver. Faz parte da equipe do Infoesporte.
Tag : ,

Leve um acompanhante ao estádio. Mas seja atento.

Até o dia 7, sexta-feira, o sócio que quiser levar um acompanhante deve mandar um e-mail para secretaria@avai.com.br informando o seu nome completo, nº da sua carteirinha e o setor do estádio.

Não serão distribuídas credenciais. Você só precisa enviar o e-mail e sua carteirinha liberará o acesso para duas pessoas.

Grande ideia do Avaí, possibilitando estádio lotado no próximo jogo!

Tag : ,

Homens de fé.

"(...) o presidente João Nilson Zunino tem duas coisas a fazer nesse início de semana: a primeira, demitir o técnico como sugeriu o Aguiar, por justa causa; a segunda, contratar alguém que efetivamente tenha alguma história no futebol (Márcio Goiano só serve para a Série B e para a mesa bicuda); a terceira, chamar o elenco para que cada jogador assuma suas responsabilidades; e a quarta, dizer que ele está voltando a presidir o clube e que chamará a torcida para jogar junto outra vez, assumindo sua culpa pelos erros crassos cometidos de 2010 para cá.

Se nessa reunião de segunda-feira nada disso for feito, podem ter certeza que o título dessa nota ("Vamos cair") se confirmará."
- André Tarnowsky Filho, em sua coluna  Bom Dia Azurras de hoje.  

Quem achar que o Presidente decidirá presidir assim, de repente, por favor, merece ganhar a última camisa de goleiro do Avaí. Haja fé, amigo, haja fé...


Tag : ,

Cadê a imprensa local? Por Felipe Matos*.

Deu no Lance!:

Embora o clube tenha divulgado sua saída, Lenny ainda recebe. Ele passa seus dias treinando em uma academia por contra própria e jogando peladas com os amigos.

– Eles divulgaram a lista para aparecer na mídia e satisfazer a torcida, mas continuo aqui. Eles falam que diminuiu a folha salarial, mas estão me pagando – disse.

O engraçado é que precisou o Lance! fazer uma matéria com Lenny para a notícia circular por aqui. Onde estão os órgãos de imprensa locais que nunca tiveram interesse em saber sobre a situação do jogador?

Muitos ainda hoje elogiam a atitute "rápida" e "cirúrgica" do Figueirense em limar o estorvo do seu elenco e diminuir a folha de pagamento, chegando a fazer comparativos entre os dois times da capital.

Divulgaram e legitimaram uma mentira e serviram apenas de assessores de imprensa do Figueirense.

*Felipe Matos é o ex-carro chefe do vidAvaí, hoje com seu blog Memória Avaiana.
Tag : ,

Demitir Toninho Cecílio?

Desde que o jornalista Jean Balbinotti divulgou no Twitter a possibilidade de Toniho Cecílio entregar o boné, ou mesmo da demissão por parte da Diretoria, o que mais assombra a todos é a impossibilidade de pensar que alguém seria capaz de dar conta de nossos problemas.

Acho que podemos mais. Para poder mais, teremos que abrir mão de jogar como um time comum, de uma vez por todas. Nossa situação é tão estranha que até mesmo dizer que jogamos como time comum é errado. Jogamos como um time sem precedentes, que toma 2 gols no mínimo a cada jogo.

Para escapar dessa, o Avaí terá que usar e abusar da carrada de volantes medianos que possui no seu elenco. Bruno como terceiro zagueiro pela direita, Diogo Orlando mais adiantado pela direita também. Pela esquerda, Batista caindo para trás e Estrada mais adiantado. Povoar a frente da zaga com Acleisson, Junior Urso e Pedro Ken. Completava o time com Lincoln e William. Pare e pense: seria bizarro. Seis volantes de origem no time. Mas é o que temos de aproveitável.

- Copyright © vidAvaí - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -