Tecnologia do Blogger.

Archive for Junho 2010

Torcida avaiana organiza protesto

Recebemos e repassamos o recado:

"O PROTESTO

O objetivo é reivindicar mensalidades mais justas, valor de ingressos mais acessíveis e criação de novas modalidades para associados, como sócio-estudante e sócio-família. O Protesto será organizado, pacífico e não será contra o Avaí, mas em prol de sua torcida em geral. Nossa intenção não é reclamar do time, do clube ou de sua diretoria, mas para lutar pelo direito de termos de volta uma Ressacada pulsante em vibração. Desejamos o retorno do povão, da alegria e de nossa Ressacada-caldeirão.

O PROTESTO é uma iniciativa da Vanguarda Alviceleste e está sendo organizado pela mesma, mas contamos com a presença de todos os torcedores e dos integrantes de todas as torcidas organizadas do Avaí para unirmos forças. Os torcedores poderão levar faixas e cartazes de casa, desde que não possuam palavras de insultos e conteúdos relacionados. Sejamos breves e criativos. Essa é a oportunidade de pedirmos mais RESPEITO, GRATIDÃO e CONSIDERAÇÃO da diretoria para com a torcida do Avaí. Esse é o momento de resgatarmos o espírito avaiano de torcer para voltarmos a fazer a diferença na Ressacada.



CRONOGRAMA

. 03/07, às 14 horas - confecção das faixas e cartazes (confirmar local no e-mail celso_junior28@hotmail.com;

. 03/07, às 19h30min, PROTESTO em frente a secretaria
. Nesse dia, às 21hs, teremos o 2º jogo do Avaí no "Torneio da Hora", por isso nos reuniremos em algum local após o protesto para assistirmos o jogo.

Atenciosamente,
A VANGUARDA ALVICELESTE."
Tag : ,

Sabor de traição: Mais uma triste nota oficial

E o Avaí publicou ontem (dia 28) em seu site uma nova Nota Oficial sobre a Copa da Hora, a Copa que ninguém quer ver:

"O Avaí Futebol Clube informa que juntamente com Vasco da Gama, Grêmio Footbal Porto Alegrense e Coritiba F.C. aceitou participar de um torneio quadrangular a ser realizado no Estádio da Ressacada, cujo direitos de exploração da competição foram adquiridos pela empresa realizadora do evento.

Outrossim, ressalte-se que a viabilidade econômica do evento com quatro grandes equipes do futebol brasileiro só seria obtida mediante a cobrança de ingressos. Caso fosse franqueada aos sócios sem a cobrança de ingresso o clube estaria inviabilizando não só a uma atrativa opção de entretenimento no recesso para a Copa do Mundo, como também uma excelente oportunidade de preparação das equipes para a continuidade do Campeonato Brasileiro.

Assim sendo, considerando que os jogos do quadrangular são amistosos e, portanto, não oficiais, os associados do Avaí Futebol Clube, por força de contrato, não têm acesso gratuito às partidas do evento.

Todavia, por ajuste realizado entre os clubes e a patrocinadora do evento, os associados do Clube que estiverem em dia com suas obrigações poderão adquirir os ingressos das partidas com 50% de desconto, garantindo assim menor ônus econômico para os sócios e para as entidades realizadoras do evento".


1) Se a Copa não é OFICIAL, o que faz ela ser anunciada no site da FCF e com escala de árbitro oficial?

O site da Federação DESMENTE o Avaí, que novamente vem a público lançar desculpas esfarrapadas contra o seu maior patrimônio, os TORCEDORES AVAIANOS. A FCF é clara: por delegação da CBF, a coordenação da Copa é da FCF. A RBS aparece como patrocinadora do evento, que tem, inclusive, sorteio oficial na sede da FCF para a escala de árbitros.

Duvida? Visite o site da FCF e clique no link COMPETIÇÕES PROFISSIONAIS 2010 e lá você verá, ao lado do campeonato catarinense, da Copa SC, da Divissão Especial e da Divissão de Acesso, a famigerada Copa da Hora.

Sugiro suprimir os últimos dois parágrafos de mais esta nota oficial. Sem frescuras e sem menosprezar a inteligência da torcida, admitir apenas que o torneio cobrará ingressos dos sócios pois procura ter viabilidade econômica, ou seja, lucro para seu patrocinador, a RBS, por força do contrato que assinaram.

E que Nossa Senhora da Ressacada esteja com o Avaí nesta retomada do Campeonato Brasileiro, pois será muito triste ver a diretoria do Avaí gastar o espaço na mídia que receberá da RBS para fazer campanha para que os sócios e torcedores não abandonem o time no resto do ano.

Nós, torcedores, somos passionais e até burros quando deixamos a emoção falar mais alto do que a razão em algumas ocasiões. No entanto, nunca traimos o Avaí, como a diretoria trai o seu torcedor em mais essa facada nas costas. É assim que os sócios adimplentes do Avaí são recompensados? É isso o que ganhamos quando sacrificamos as contas do mês pois acreditamos que é justo "socializar os custos"? Que o Departamento de Maketing avaiano seja fechado e não gaste mais um tostão neste ano, pois não há razão para sua existência.

Tag : ,

Trabalho acadêmico sobre a gestão Zunino!

E a gestão João Nilson Zunino será eternizada num trabalho acadêmico do curso de Jornalismo da Faculdade Estácio de Sá. É o TCC do jornalista Jorge Jr., do blog Papo F.C. A defesa será no próximo dia 29. O título do TCC deve ser: “Ele Ficou! A trajetória de João Nilson Zunino na presidência do Avaí”. Entre os membros da banca de avaliação, Carla Cavalheiro, do site Foto Flagrante. Parabéns ao Jorge nesta última etapa da graduação e boa sorte na carreira, que já advinho de sucesso! Não se esqueça de disponibilizar um link para que todos possam fazer o download do trabalho depois!
(Foto: Rubens Flores.).

Copa da Hora: Não, obrigado.

Rola no Orkut uma suposta Nota Oficial da Diretoria Avaiana sobre a tal Copa da Hora e o fato dos sócios avaianos pagarem ingresso para assistir aos jogos do Avaí. Digo suposta nota oficial, pois, no site oficial do Avaí não há a tal nota, mas não é de se surpreender que a nota tenha sido divulgada antes no Orkut do que nos órgãos oficiais do clube. A saber:

"NOTA OFICIAL

O Avaí Futebol Clube informa que juntamente com Vasco da Gama, Grêmio Footbal Porto Alegrense e Coritiba F.C. aceitou participar de um torneio quadrangular a ser realizado no Estádio da Ressacada, cujo direitos de exploração da competição foram adquiridos pela empresa realizadora do evento.

Outrossim, ressalte-se que a viabilidade econômica do evento com 4 grandes equipes do futebol brasileiro só seria obtida mediante a cobrança de ingressos. Caso fosse franqueada aos sócios sem a cobrança de ingresso o clube estaria inviabilizando não só a uma atrativa opção de entretenimento no recesso para a Copa do Mundo, como também uma excelente oportunidade de preparação das equipes para a continuidade do Campeonato Brasileiro.

Assim sendo, considerando que os jogos do quadrangular são amistosos e, portanto, não oficiais, os associados do Avaí Futebol Clube, por força de contrato, não têm acesso gratuito às partidas do evento.

Todavia, por ajuste realizado entre os clubes e a patrocinadora do evento os associados do Clube que estiverem em dia com suas obrigações poderão adquirir os ingressos das partidas com 50% de desconto, garantindo assim menor ônus econômico para os sócios e para as entidades realizadoras do evento.

A DIRETORIA."


O que eu questiono não é a validade jurídica da decisão e sim o DESGASTE da imagem do clube perante os seus associados e torcedores. Repito: o Avaí Futebol Clube, como instituição, a cada decisão que toma neste ano de 2010, afasta-se do torcedor.

Este torneio não terá a torcida avaiana e se ela retornar para o restante do Brasileirão já teremos lucro, afinal, vale mais a pena assinar o PFC do que ser sócio do Avaí. Nosso desejo é que o time não chegue ao final do ano lutando para não cair, pois a torcida avaiana está enfraquecida pelas ações de sua própria diretoria.

Não tenho a pretensão de falar em nome da torcida, que é muito grande e que um mero blog como o nosso não teria representatividade para tanto. Mas, no meu caso, digo: Não, obrigado. Vou ficar em casa esperando a Copa do Mundo acabar.

O que o Avaí ganha com isso?

Em 2010, ano que deveria ser o da consolidação do projeto Série A, acaba sendo o período em que mais o Avai Futebol Clube, como instituição, se afasta de seu torcedor.

A cobrança de ingresso para sócios avaianos neste torneio de inverno que reúne clubes que ninguém se interessa em assistir (afinal, todos já jogaram por aqui este ano e nenhum deles é uma grande atração) é só mais um tijolinho no muro construído pelo Avaí na busca de estressar o seu torcedor.


1) Sem desculpas esfarrapadas - Não existe esta história de que o sócio paga para assistir a preliminar e não o jogo principal, do Avaí. O sócio avaiano pagará ingresso para entrar porque o torneio é organizado pela RBS e sócio avaiano só entra no estádio sem pagar ingresso em jogos oficiais, organizados pela FCF, CBF, FIFA ou o pelo próprio Avaí. Ou, se eu chegar no Estádio depois do fim da preliminar, poderei entrar sem pagar nada além da minha mensalidade? E se a preliminar é um "brinde", que "brinde" é este que se paga por ele? Coerência e transparência, senhores, pois o torcedor não é estúpido e não engole mais qualquer ladainha.


2) O Avaí ganha quanto? - O que o Avaí ganhará com isso, além de mais um desgosto para sua torcida? O que a RBS pagará para o Avaí por ceder o campo, para o Avaí participar do torneio e pelo direito de transmissão das partidas? Vai pagar em dinheiro ou em espaço na mídia para o Avaí expor sua nova campanha de marketing?

O Avaí que já se vende por uma mixaria na transmissão do campeonato catarinense, esta vendendo a alma do seu torcedor por quanto? Vale a pena? Pois, em 2007, quando o time estava sendo rebaixado para a Série C por incompetência administrativa (quase 100 jogadores passaram pelo time naquele ano), quem salvou o time foi a torcida, não o departamento de marketing (que nem existia) ou a RBS (muito pelo contrário).

E o espaço cedido na mídia pela RBS será gasto para recuperar o prestígio perdido junto ao seu torcedor? Pela qualidade das últimas ações do marketing avaiano (que coloca garoto vestido de preto para divulgar colônia de férias e chama o Avaí de "azulão") acho pouco provável.

O torcedor avaiano é apaixonado, mas não é BURRO. Daqui a pouco aparecerá algum gênio querendo fazer um bingo do Avaí no Scarpelli... Eu, particularmente, não vou assistir nenhum desses jogos, promovidos pela RBS e não pelo Avaí.

A pergunta que fica é: o que o Avai ganhará com isso tudo? Tecnicamente, jogos amistosos no período da Copa do Mundo são importantes para Chamusca montar o time para a retomada do Brasileirão, isso ninguém discute.

Mas, todo esse desgaste com a torcida - que já vinha abandonando o time neste início do Brasileirão - compensa a participação num torneio promovido por uma empresa de eventos que desqualifica continuadamente o Avaí em suas páginas esportivas? O torcedor avaiano, que já paga uma mensalidade cara e ingressos impraticáveis, irá a campo? Teremos jogos com mais torcedores dos times adversário do que avaianos?

O valor da paixão dos avaianos pelo seu time é incalculável (metaforicamente, pois tem gente que simplesmente não tem dinheiro para frequentar a atual Ressacada). Ao que parece, o valor dos avaianos para o marketing do Avaí, é muito mais barato...

P.S.: E que o Avaí não divulgue mais nenhuma nota de repúdio a (supostos) jornalistas desta empresa, pois não tem moral alguma para reclamar de mais nada.

Caso Frédson: Não entendi Moisés Cândido

Competente, experiente, lúcido, Moisés Cândido dispensa apresentações e comentários, muito menos questionamentos sobre a qualidade de seu trabalho. No entanto, alguém pode me explicar a declaração do dirigente avaiano após a partida contra o Fluminense sobre a situação do volante Frédson?

Sobre o fato de não estar sendo aproveitado por Péricles Chamusca, Moisés declarou: "a primeira impressão é a que fica, e quando Frédson se apresentou aqui no Avaí ele se apresentou com um percentual de atrofia em relação de uma coxa para outra (...) de 13 % com relação de uma perna a outra, você entendeu? E ele não conseguia fazer as atividades dele, e dai automaticamente caiu, assim, num descrédito..."

Não, não entendi. Como assim se contrata um jogador a um custo mensal de 20 mil reais e não sabe que ele está machucado? Não foram feitos testes físicos e clínicos antes de sua contratação? Tenho certeza que sim, mas, então, qual é a diferença para o caso do Dinélson, que até o momento não tem condições de fazer suas atividades? Dinélson cairá também no descrédito?

Frédson já está recuperado e jogando. Dinélson ainda não. O DM avaiano vem se especializando em contratar jogadores machucados, pois apresentam um custo reduzido na aquisição. Foi assim que surgiram jogadores como Lé Gago, Marcinho Guerreiro, Leonardo, Frédson e agora estamos esperando por Dinélson, Marcelinho, entre outros. Portanto, não entendi a declaração.

Sabia-se sim que Frédson estava com o problema e mesmo assim o contrataram a um custo relativamente alto. Ele já está recuperado e joga a Copa SC. A justificativa para seu não aproveitamento é outra que não esta dita por Moisés Cândido. Qual é, não sei, mas esse tipo de declaração põe em dúvida o discurso do "Planejamento", o que não é bom.


Sabe-se que uma parte do elenco avaiano para 2010 foi montado antes mesmo da contratação de Chamusca e sem o aval do treinador. Isso foi reconhecido e declarado aos jornais pelo próprio Moisés , na semana em que apresentou-se o nome de Chamusca como técnico.


São coisas normais do futebol e da montagem de um grupo, o que estranho é que não me parece ético declarar para o mundo ouvir que a culpa, agora, é do jogador. Ou Frédson cometeu alguma falha extracampo ou houve erro em sua contratação, seja por falta de qualidade do jogador ou pelo preço que se paga. Não há outra justificativa, muito menos declarar que ele apareceu aqui machucado.

Para conferir a declaração de Moisés Cândido,basta adiantar até 5:38 do vídeo acima, produzido pelo Infoesporte.
Tag : ,

Nem Deus, nem Diabo, apenas Rudnei

Antes de falarmos sobre este último ato pré-Copa do Mundo e a perda da invencibilidade na Ressacada, vou abrir um parêntese para falarmos um pouquinho de Rudnei da Rosa, o popular Buia.

Rudnei é um fenômeno: Nos 22 anos que freqüento a Ressacada já vi jogador ser vaiado pelo estádio inteiro e já vi jogador ser aplaudido de pé, mas nunca tinha visto um jogador ser vaiado por um setor e ser aplaudido pelo setor vizinho como presenciei neste sábado.

Cria da Coloninha, atleta profissional formado nas categorias de base do Figueirense, time pelo qual torcia quando não-profissional, Rudnei chegou na Ressacada coberto de desconfiança, com rótulos negativos como "cria das Barbies, cachaceiro, pagodeiro", frequentador assíduo dos bares da Trindade, mesmo quando não jogava mais em Florianópolis, por aí vai.

Nos últimos jogos, caracterizou-se pelos erros de passe que criavam os contra-ataques mais perigosos dos times adversários. No entanto, na partida de ontem, foi o jogador que mais acertou passes (50, o que demonstra que foi o que menos "se escondeu em campo" e quis jogo, deu a cara a tapa), foi o jogador que mais finalizações certas executou (2), deu carrinho, se apresentou para o chute, se desesperou com lances errados e entre vaias e aplausos, teve seu nome ovacionado por uma parte da torcida.

É um grande jogador? Não. É um pereba? Não. É capaz de desequilibrar uma partida? Não. A queda de rendimento do time é apenas sua culpa? Não. Foi o melhor em campo contra o Fluminense? Não. Foi o pior? Longe disso. Rudnei é essa mistura de coisas boas e ruins, é uma roda-viva, cheia de altos e baixos, às vezes é tudo ao mesmo tempo, numa só partida, faz o nosso gol e dá o passe para o gol adversário.

Nem Deus, nem Diabo, nem craque, nem pereba. Suas melhores exibições no Avaí foram nos Clássicos, onde respondeu ao time que o criou e pelo qual torcia que não deveriam ter dado as costas à ele. Mas, como não dar as costas a um jogador que não é fora de série e ainda criava complicações extra-campo? Nem Figueira, nem Avaí, hoje Rudnei defende a si mesmo, sua família e seu nome.

Por errar muito, pedimos "fora Rudnei". Contra o Ceará, Batista foi pior do que ele. Rudnei é um paradoxo, que a gente não sabe se vaia ou aplaude. Na dúvida, vaiamos e aplaudimos. Pela Raça de ontem, valeu o aplauso.
Tag : ,

Rifa da Solidariedade!

As constantes chuvas que cairam nos últimos dias na Capital, deixou uma torcedora sem casa. Cristiane Povoas, a Cris, torcedora assídua do Avaí e presente em todos os jogos na Ressacada e fora dela, teve sua casa destruída no Saco dos Limões com a queda de uma árvore.

Na noite de ontem, a Diretora Social D. Nesi Furlani e o Gerente Administrativo Luciano Corrêa, entregaram para um grupo de amigos duas camisas do Avaí autografadas que serão rifadas e terão a verba 100% destinada à reconstrução da casa da torcedora.

Hoje, pelos portões do Estádio, no Bar da Mancha Azul e em frente à Secretaria, as rifas estarão sendo vendidas. Mais uma vez, é hora de mostrar o quanto a torcida do Leão é solidária!

(Texto: Blog Oficial do Avaí. Foto: Jamira Furlani.).

Tag : ,

- Copyright © vidAvaí - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -